Turismo de experiência: o que é isso?

Então, me atrevo a dividir com você algo que vem me incomodando. Já algum tempo que a gente se deu conta de que a busca maior é por vivenciar momentos. A toda hora, na escolha de um restaurante, de um destino para as férias ou de um passeio, o desejo é por emoção. Queremos ser felizes, compartilhar, compensar o esforço dos dias de trabalho, fazer a vida valer a pena. Não se trata de oferecer um produto ou um serviço. Se trata de proporcionar as melhores, mais exclusivas, mais especiais e gratificantes experiências.

Certo, mas e o que incomoda? É que vejo isso sendo repetido o tempo todo nos cursos, nos formadores de opinião, palestras, livros e estudiosos do empreendedorismo, mas não vejo o conceito alcançar o cliente. É como se não houvesse comunicação entre as partes. De um lado, a gente entende que não é um passeio ou transfer que estamos oferecendo, mas sim, o visitar lugares nunca vistos, sentir o vento na cara, dar risada descendo o sand board, se deslumbrar no meio da mata, ter uma foto lindíssima num cenário deslumbrante para compartilhar nas redes sociais, se atendido com atenção, cuidado, ser lembrado e valorizado como pessoa.

Mas então me dou conta que é uma questão de nomenclatura. Que mania os estudiosos têm de usar palavras estranhas, né? Porque experiência parece mais coisa de aula de química, no laboratório. Mas na verdade se trata apenas de emoção. Acreditamos nas relações de pessoa para pessoa, por isso os treinamentos, conversas e motivação de cada um que faz parte da equipe Pipa Aventura. Por isso, entregamos uma cartinha para cada cliente que vem de transfer conosco junto com um presentinho especial que tem tudo a ver com Pipa. Por isso enviamos uma mensagem para cada pessoa que fez um passeio conosco perguntando como se sentiu o que vivenciou.

Queremos fazer parte! Queremos fazer com que os seus dias em Pipa sejam ainda mais fantásticos!

Idiomas
Share via
Copy link
Powered by Social Snap